Páginas
TwitterRssFacebook
Categorias

Postado por em jul 29, 2014 em COMER LIGHT | 0 comentários

Diet, Light e Zero: mas qual a diferença???

Diet, Light e Zero: mas qual a diferença???

Yogurte zero, requeijão light, gelatina diet… A quantidade desses alimentos disponíveis no mercado é enorme, e na hora de compra-los muitos não sabem diferenciá-los. Qual é melhor para quem quer emagrecer? E para os diabéticos, qual o mais indicado?
Vamos ajuda-lo agora a esclarecer essas e outras dúvidas!

DIET

Necessário que um ingrediente seja isento na sua composição, o produto é desenvolvido para atender consumidores com necessidades específicas. São pessoas que precisam de alimentos que eliminam ou substituem algum componente, como o açúcar (no caso dos diabéticos), o sal (para os hipertensos), o glúten (para os celíacos) ou a gordura (para quem tem colesterol alto).

É comum que o diet seja usado em dietas de emagrecimento, mas é preciso ficar atento, pois, às vezes, o valor energético desse item não é menor do que o da versão convencional. Há casos de produtos que não contêm açúcar, porém apresentam maior quantidade de gordura e, consequentemente, seu teor calórico é superior ao da receita original.

Muitas vezes, também, os diet têm menor quantidade de açúcar, mas possuem muito sódio em sua composição. Por isso, eles devem ser consumidos apenas quando houver necessidade. Para acertar na escolha, fique atento às informações do rótulo. Apenas a inscrição diet escrita na embalagem não é suficiente – a substância que foi retirada ou substituída na fórmula também deve estar especificada.

Como muitas empresam aderem o termo “diet” a seus produtos por uma questão de marketing…nem sempre esse conceito é corretamente aplicado…fiquem atentos!

Exemplo de produto: Gelatina diet (totalmente isenta de açúcar..)

Foto retirada do site  www.pbgelatins.com

Foto retirada do site www.pbgelatins.com

LIGHT

É o produto com redução no valor calórico ou na quantidade de algum ingrediente da sua composição. Não é necessário que ele tenha isenção total de certo componente, basta uma diminuição de, no mínimo, 25% de calorias ou de qualquer outro nutriente (por exemplo, açúcar ou gordura) em comparação à versão convencional. Ele é indicado para consumidores saudáveis, mas que buscam bem-estar, manutenção da saúde ou querem emagrecer.

É importante, no entanto, estar atento às informações do rótulo: o produto ao qual o light é comparado deve ser mencionado na embalagem. E lembre-se de que o consumo exagerado de um alimento light pode resultar na ingestão de uma quantidade igual ou até superior de calorias, quando comparada ao consumo moderado de algo não light. Sendo assim, não é porque é “light” que podemos comer mais…
Exemplo de produto: Requeijão light (mais de 25% de diminuição de gordura e consequentemente de calorias).

Foto retitada do site mdemulher.abril.com.br

Foto retitada do site mdemulher.abril.com.br

ZERO

A nomenclatura “zero” foi ultimamente aplicada em embalagens de alimentos como facilitador do entendimento do consumidor e indica que o produto apresenta restrição ou isenção de algum nutriente em comparação com a sua versão tradicional. Se for isento de açúcares, ele pode ser consumido por diabéticos e por quem quer emagrecer. Garante ao produtor a ideia de retirar um ingrediente que prejudica o emagrecimento como açúcar ou gordura.

É o caso de AdeS Zero, que possui o sabor de AdeS Original, mas não contém açúcar e apresenta em sua fórmula 27% calorias a menos do que sua versão regular. Por isso, seu consumo é indicado tanto para quem sofre de diabetes quanto para quem quer dar adeus aos quilos extras.

Foto retirada do site www.bonde.com.br

Foto retirada do site www.bonde.com.br

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *